CATA Ambulante

Siga nossas redes sociais e acompanhe o trabalho do CATA.

  • Facebook
  • Instagram

O CATA - Centro de Apoio ao Trabalho Ambulante é um espaço físico localizado no centro de Belo Horizonte (Rua dos Tupis, 962 - Centro), destinado à articulação, apoio e organização das trabalhadoras e trabalhadores ambulantes, informais, autônomos e camelôs. É um espaço gerido por trabalhadoras e trabalhadores, em conjunto com as Brigadas Populares e com a Intersindical - Central da Classe Trabalhadora.

Funciona como ponto de apoio aos trabalhadores de rua de diversos segmentos (caixeiros, fruteiros, pipoqueiros, entre outros). Entre as atividades já desenvolvidas estão: guarda de instrumentos e produtos de trabalho (carrinhos de pipoca, veículos de tração humana e mercadorias); espaço de reuniões; espaço de geração de renda (venda e distribuição de mercadorias).

O Centro de Apoio ao Trabalhador Ambulante surge de um contexto de resistência à exclusão histórica que os(as) ambulantes sofriam em Belo Horizonte. O ano de 2017 é marcado pelo início de uma  Operação Urbana Simplificada, na qual a retirada dos trabalhadores das ruas é colocada em prática com um verdadeiro aparato de guerra. A partir daí, surge a necessidade de organização dessa classe para que, de forma articulada, possam resistir aos avanços da política excludente adotada pela Prefeitura e ocupar as ruas.

Essa resistência histórica por parte das trabalhadoras e trabalhadores ambulantes já vinha sendo construída há décadas, em BH e outras capitais. Por isso, a necessidade ainda mais urgente de apoiar e colaborar na organização e estruturação de um espaço que sirva como formação, apoio estrutural e político na cidade.


O objetivo principal do CATA é ser um instrumento de organização dos trabalhadores autônomos que intervenha na realidade concreta das ruas, minimizando a precariedade do trabalho através, também, da prestação de serviços, dentre eles

  1. disponibilização de um espaço seguro e acessível para a guarda dos equipamentos;

  2. assessoria jurídica;

  3. formação de alternativas de finanças solidárias para os afiliados.